segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Esta Estranha Justiça Inglesa

Em 2003, o deputado inglês Chris Huhne foi apanhado num radar em alta velocidade. Na época, a então mulher dele, Vicky Price, assumiu a culpa.
O tempo passou e aquele deputado passou a Ministro da Energia, só que o seu casamento acabou.
Vicky Price decide vingar-se e conta a história à imprensa.
Como é na Inglaterra, Chris Huhne, Ministro, demite-se primeiro do ministério e depois do Parlamento.
ACABOU A HISTORIA?
Qual o quê! Estamos na Inglaterra... E na Inglaterra é crime mentir à Justiça.
Assim, essa mesma Justiça funcionou e sentenciou o casal envolvido na fraude do radar em 8 meses de cadeia para cada um e uma multa de 120 mil libras (+-100 mil euros).
SEGREDO DE JUSTIÇA?
Nem pensar, julgamento aberto ao público e à imprensa. Quem quis, viu e ouviu.
SEGURANÇA NACIONAL?
Nem pensar, infrator é infrator.
PRIVILÉGIO POR QUE É POLÍTICO?
Nada!
Chris Huhne & Vicky Price (Foto: Reuters/Getty)
E o que disse o Primeiro Ministro David Cameron quando soube da condenação do seu ex-ministro?
"É uma conspiração da mídia para denegrir a imagem do meu governo?" ou "É um atentado contra o meu bom nome e dos meus Ministros?", ou "São as elites tramando contra meu governo"?
Errado. Esqueçam! Nada disso!
O que disse o Primeiro Ministro David Cameron não foi acerca do seu ex-ministro. 
Foi sobre o funcionamento da Justiça. E o que disse foi:
"É bom que todos saibam que ninguém, por mais alto e poderoso que seja, está fora do braço da Lei."
Estes ingleses são mesmo um bando de atrasados, não são?

domingo, 10 de dezembro de 2017

Os Oportunistas da Previdência

Artigo do Chequer publicado na Folha Online deste final de semana:


As negociações sobre a reforma da Previdência trazem nova luz sobre as dimensões do oportunismo do Congresso Nacional.

Comecemos pela parte mais racional e inquestionável. Não há registro na história da humanidade de um país que tenha atingido crescimento, elevação de níveis de educação, renda, segurança e bem-estar, sem que atingisse equilíbrio fiscal. É simples. Sem equilíbrio de contas, não há confiança, investimento, emprego, renda, nada.

Há um detalhe importante na forma como a realidade fiscal é vista por investidores. A situação atual importa menos que a situação projetada. Um país que tenha situação fiscal sofrível, com um plano crível de recuperação, pode atrair mais interesse e dinheiro do que um país que, mesmo com uma foto atual positiva, mostre uma trajetória de deterioração.

Pois o Brasil tem o pior dos dois mundos: um rombo histórico nas contas do presente, e uma trajetória de rápida deterioração futura. Diante de tal quadro, o que você esperaria que fizessem nossos parlamentares, já que eles têm o poder de tirar o navio Brasil da rota de colisão com o iceberg? Que estivessem desesperados com a situação, inexorável, e se pusessem a consertá-la? Pois pasmem, eles estão fazendo o contrário. Estão tentando se aproveitar dessa situação para negociar mais dinheiro para suas campanhas eleitorais, e cavando um buraco ainda maior para o país e para os brasileiros.

As mudanças na legislação eleitoral, aprovadas com pressa pelos parlamentares em outubro último, criaram um dispositivo que engorda o Fundo Eleitoral à medida que se aumentam as emendas de bancada –dinheiro transferido diretamente do Orçamento nacional (nossos impostos) para alocações dirigidas por parlamentares. Sim, são gastos adicionais –fala-se em R$ 30 bilhões– que geram outros gastos adicionais, neste caso mais dinheiro para campanhas eleitorais. Se você está achando que isso não faz sentido, que é indecente, que não é sustentável, que piora as contas públicas e a representatividade ao mesmo tempo, você está certo.

O Brasil havia dado um importante passo na direção do equilíbrio das contas públicas ao aprovar a PEC do Teto, uma reforma que limita os gastos do governo. O problema é que, com a trajetória de deficit previdenciário crescente, esta reforma pode ser a primeira reforma a CAIR no próximo governo, dado que os gastos previdenciários podem comer todo o orçamento, inclusive o da saúde e o da educação. Se nada for feito agora, o debate que vai permear o mandato do próximo presidente será o de anular as reformas conquistadas neste. Não há nada tão ruim que não possa piorar, principalmente com os parlamentares que temos.

Mesmo diante desse quadro sombrio, parlamentares escolhem uma posição de barganha. Os partidos de esquerda mantêm sua posição populista e irresponsável contra ajustes da Previdência, com o discurso falacioso da perda de direitos. A novidade agora é o PSDB, que bate seus próprios recordes de fisiologismo e covardia. Juntam-se para levar o Brasil mais ao fundo do poço.

Em tempo –a reforma da Previdência pretendida agora já está totalmente esvaziada. Ela não resolve o problema todo, mas cria uma importante ponte para a próxima legislatura, que vai ter que lidar com essa encrenca. Aqui entra você, como eleitor: é de vital importância cobrar os candidatos à Presidência e o Congresso sobre seu claro posicionamento em relação a este problema, que compromete o futuro do país. Não aceite posições populistas.

O que fazer? Acompanhar as barbáries e registrar seus autores, os oportunistas de plantão. Registre cada nome, cada discurso populista, desses que travestem a rota de colisão do país como uma "perda de direitos". Assegure-se que você, com o voto e a influência nos seus meios, não permita que eles continuem no poder, já que o principal poder que têm é o da destruição. E o seu, o de não os reeleger.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Quanto Vale um Sorriso?

Pedro Superti (via Facebook)

Foi somente eu parar o carro e já o vi com a placa. Vinha caminhando direto na manhã direção.

Fiquei nervoso. Levantei o vidro da janela e fiquei atento. Reação padrão para quem morar nos grandes centros hoje em dia.

E foi aí que ele me disse algo que me surpreende até hoje.

"Bom dia, meu patrão! Você tá vendo quantos carros têm parados aqui? De todos esses carros foi o seu que eu escolhi. Por isso vim falar com você. Porque eu tenho um desafio para lhe fazer."

Como assim? Aquilo me pegou muito desprevenido. Imediatamente ele prendeu minha atenção. Nunca, ninguém me abordou do semáforo desse jeito.

E é claro que eu não resisti ao desafio!

Eu falei:

"Opa. Tem um desafio? Tá bom. Eu não fujo do desafio. Vamos lá." (Afinal de contas, quem gosta de assumir que foge das coisas?)

Foi aí que ele disse algo que está gravado na minha mente até hoje.

"Eu quero compartilhar um poema que eu criei. E quero que você avalie quanto que esse poema vale pra você. Pode ser?"

Lógico que eu aceitei. Afinal, como eu poderia dizer não? Ainda mais quando ele reforçou:

"É bem rapidinho, leva 10 segundos."

Redução de riscos. O cara entendia de marketing.

Então ele declamou o poema.

Eu estava tão interessado naquela lição de marketing que estava tendo com aquele rapaz no semáforo que por alguns minutos me peguei imaginando "quantas pessoas ele aborda dessa forma, quantos outros ele consegue encantar com suas histórias assim como aconteceu comigo..."

Só então que fui me dar conta de que havia perdido uma parte do poema dele e infelizmente não vou conseguir reproduzir aqui.

Mas de uma coisa eu me lembro. O verso final, que dizia assim:

"O sorriso verdadeiro pode despertar até o mais gelado dos corações".

Então ele emendou com uma piada e quando me dei por si, estava rindo feito um bobo de tão marcante que foi a situação.

Ri e achei muito criativa aquela abordagem.

Foi aí que ele disse:

"Viu, meu patrão? Aí ó. Meu desafio já tá conquistado. Era lhe fazer sorrir. E se quiser me ajudar, pode me dar o valor que o senhor acha que valeu esse sorriso".

"Quanto você acha que vale esse sorriso que está no seu rosto?"

Olha que aula de marketing esse rapaz deu no semáforo!

Tem várias lições que a gente pode aprender ali.

Moral da História: Quanto Custa o Sorriso do Seu Cliente?

Como empreendedor, o insight que tive foi: decidir encantar o cliente, ao invés de apenas mendigar pela venda.

Quando aquele rapaz limpador de vidros recitou seu poema e disse que eu poderia contribuir com qualquer valor, eu pensei:

“Não tem preço que pague o sorriso que tive agora”.

E é lógico que eu o ajudei com mais dinheiro do que algumas moedas. Que aliás, seria o que ele receberia se apenas estivesse pedindo ajuda usando a mesma abordagem do "Tem uma moeda?" que tantos outros usam por aí.

Quando você encanta seu cliente, ele passa a entender o valor do seu produto ou serviço. Ele pára de te comparar com a concorrência barateira. Você mostra o quanto ele é especial para sua empresa. Que se importa com o sucesso dele.

E ele passa ver sua marca como um parceiro, um amigo, um mentor até. E não como "só mais uma" empresa.

Eu vou compartilhar contigo 3 dicas simples, que toda empresa pode aplicar sem custo essa semana ainda.

3 Dicas Simples Para Encantar Qualquer Cliente:

1. Prometa Menos. Entregue Mais

Todo mundo promete muito, entrega pouco. Faça diferente.

O pedido vai levar 5 dias para chegar? Diga que vai chegar em 7 e entregue em 5. Seu prato leva 10 minutos? Entregue em 8. Dê um brinde no final da sua consulta.

Pense em como ajustar o que você promete/faz para entregar mais do que foi prometido. O cliente vai ficar super feliz e não vai custar basicamente nada a mais para você.

2. Dê Um Presente de Verdade

Nada de vale presente. Entre no Facebook pessoal dos seus melhores clientes e investigue até descobrir algo que ele goste. Pode ser uma mini-série, um livro, um esporte.

Compre algo que tem a ver com ele e mande entregar. Quem faz isso? Ninguém. Justamente por isso, quem faz, fica lembrado para sempre.

3. Faça Seu Cliente Sentir-se Dono

Escolha um dos seus clientes mais fiéis, mais valiosos, e pergunte:

“O que você melhoraria aqui se você fosse dono dessa empresa?”.

Pode ser pessoalmente ou por telefone, mas deixe-o falar o que a empresa poderia melhorar do ponto de vista do cliente.

Realmente dê atenção e valor para o que ele vai responder, e ele pode dar ideias que você nunca imaginou, além de se sentir importante e valorizado.

É como se você estivesse pedindo um "conselho", mas sem dizer isso. E o sentimento de importância (um sentimento-chave para o ser humano) que ele vai sentir, o tornará diferente, na mente dele, por muito tempo.

Essas dicas são tão importantes, que vamos dedicar 3 dias inteiros falando sobre como fazer isso na prática.

Vai ser o foco Fator X Live, nosso evento ao vivo anual que vai acontecer em Janeiro, em SP. Vamos reunir mais de 2.000 empreendedores para aprender com os alguns dos melhores do mundo em áreas como:

-- Liderança: Como Ser o Gestor que Sua Empresa Precisa Para Passar para o Próximo Nível

-- Empresa Familiar: Como Trabalhar Com Familiares Para Que Seja Uma Vantagem, Ao Invés de Um Peso

-- TOP 5 Fatores Para Fazer Seus Clientes Se Sentirem Membros de Sua Tribo

-- Entrando na Fase Adulta: Como Usar Investidores para Ganhar Escala e Virar uma Marca Global

-- E muito mais!

Mas as vagas são limitadas.

Para saber se ainda temos vagas disponíveis, clique neste link: http://www.ofatorx.com.br/live18

PS: Marque aquele amigo, sócio ou colega que pode se beneficiar destas 3 dicas para aplicar em seu negócio.